6.26.2008

Ninguém permanece virgem, a vida fode tudo

Nenhum comentário: