2.26.2010

Humor informático


O papel da escola


Transcrição possível desta resposta brilhante de um aluno português do 9º ano:

O papel da escola eu axo que é igual a um papel qualquer de imprensa A4. E de certeza que é. tem a mesma grossura e tudo. Agora se estão a falar, por exemplo, das folhas de Teste que é uma folha A3 duberada ao meio fazendo duas folhas A4, axo melhor que as folhas de teste sejam assim do que só uma folha A4, essas fichas que os professores dão são sempre folhas de formato A4 ou de formato A5 . Os testes As professoras metem sempre folhas de formato A4 mas quando são mais as professoras agrafam sempre as folhas e nunca fazem teste com folhas formato A5. Por isso eu axo que as folhas desta escola são iguais às das outras escolas ou de outras empresas.

Tricot virtual

Canivete Suiço vs Canivete Russo

2.18.2010

Sabedoria juvenil. Versão vida real

«O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.» (claro! Com o peso demorou 100 anos para subir o monte!!!)

«A História divide-se em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje» (a Futura é particularmente estudada pela "Maya")

«O metro é a décima milionésima parte de um quarto do meridiano terrestre e para o cálculo dar certo arredondaram a Terra!» (Ups! Até eu me vi atrapalhada para fazer o cálculo. Imaginação tem ele... vai ser matemático com certeza, Portugal precisa de matemáticos com imaginação)

«Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.» (nada mal pensado. Somos uma máquina fotográfica em potência e em funcionamento contínuo)

«O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e até verdes!» (acho que faltam os Azuis!!Ah, mas esses com o apito dourado andam em fuga)

«Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.» (entende-se agora a prestação de Portugal nos jogos olímpicos!!!)

«O piloto que atravessa a barreira do som nem percebe, porque não ouve mais nada.» (claríssimo!! Se passou a barreira 1º do que o som, quando este chega já ele passou, por isso não o ouve. Será?)

«O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu» (Assim de momento acho que hoje em dia basta verificar se o coração parou ou se respira... quer dizer... digo eu... mas, pelo sim pelo não, que se faça o teste do carbono 14, se os "gajos" do CSI descobrem uiui)

«O pai de D. Pedro II era D. Pedro I, e de D. Pedro I era D. Pedro 0» (E antes foi o Pedro -1, já agora…)

«Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.» (São uns chatos os velhos! Se o Socras topa o "jogo" deles...)

«O verme conhecido como solitária é um molusco que mora no interior, mas que está muito sozinho…» ("tadinho", espero que não tenha medo do escuro ou das trovoadas, não merece tanto sofrimento)

«Na segunda guerra mundial toda a Europa foi vítima da barbie!» (Queria dizer, decerto, barbárie! Ainda não existiam os Morangos com Açucar... aí então é que era lindo, não era a barbie que levava a melhor não!)

«O hipopótamo comanda o sistema digestivo e o hipotálamo é um bicho muito perigoso.» (nem sei que diga... se a protecção dos animais descobre estamos todos
tramados)

«A Terra vira-se nela mesma, e esse difícil movimento chama-se arrotação.» (não consigo encontrar melhor definição)

«Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.» (exactamente, principalmente o Stalone)

«Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo.» (Diabos me levem...!!!)

«A fundação do Titanic serve para mostrar a agressividade dos ice-bergs.» (claro, nem a experiência podia ter sido feita de maneira diferente; tinha de ser usado um dos animais mais agressivos que se conhece para obter a dita fundação)

«Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.» (atenção, não tentem fazer isto em casa, pode ser perigoso... pelo menos complicado é! Pelo sim pelo não peçam esclarecimentos ao futuro professor catedrático de análise matemática)

«A água tem uma cor inodora.» (pois... eu também gosto muito dessa cor)

«O telescópio é um tubo que nos permite ver televisão de muito longe.» (o tipo deve ser "espião" da vizinhança, sinceramente... já ninguém quer aderir ao MEO... anda tudo a "chular" os vizinhos. Será que com o telescópio conseguiu ver a grande penalidade fora da área?!)

«O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.» (obviamente que sim. Tinha algum jeito o contrário? E até aposto que foi um alentejano que teve essa brilhante ideia)

«Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.» (é isso! Ao nascerem podem escolher... viva a liberdade de escolha!)

«Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.» (Racista... só os fabricados na China é que são bons, não?!)

«A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.» (todos os dias me cruzo com baleias ao atravessar o rio, é tão giro)

«Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus.» (Não consigo ter palavras, nem quero pensar o que diria ele sobre a actual lei do aborto)

«Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo foram-se sifilizando.» (tal qual como quem escreveu, isto digo eu... cheia de esperança!!)

«A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.» (questão para se perguntar... quantos planetas tem o mundo?)

«A Latitude é um circo que passa por o Equador, dos zero aos 90º.» (os "circos" deste são mais pequenos que o habitual, mas está bem, é uma opinião a ser estudada!!) Também gosto de por o...

«Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!» (é claro. Caso contrário ficava vazio depois de passar. Deve ser uma forma de o encontrarem)

«Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado.» (disso não há dúvida nenhuma)

Sabedoria infantil

Uma menina conversava com a sua professora. A professora disse que era fisicamente impossível uma baleia engolir um ser humano porque, apesar de ser um mamífero muito grande, a sua garganta é muito pequena.
A menina contrapôs que Jonas foi engolido por uma baleia.
Irritada, a professora repetiu que uma baleia não poderia engolir um ser humano: era fisicamente impossível.
A menina então disse: - 'Quando eu morrer e for para o céu, vou perguntar ao Jonas'.
A professora perguntou-lhe, sarcástica:
- 'E o que acontece se o Jonas tiver ido para o inferno?'
A menina respondeu:
- 'Então é a senhora que vai perguntar. '

Um dia, uma menina estava sentada na cozinha observando a mãe a lavar os pratos, e de repente percebeu que a mãe tinha vários cabelos brancos sobressaindo entre a sua cabeleira escura.
Olhou para a mãe e perguntou:
- 'Por que é que tens tantos cabelos brancos, mamã?'
A mãe respondeu:
- 'Bom, cada vez que te portas mal e me fazes chorar ou ficar triste, um dos meus cabelos fica branco'.
A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e disse de imediato:
- 'Mãe, por que é que todos os cabelos da avó estão brancos?'

Uma professora de creche observava as crianças de sua turma a desenhar. Ia passeando pela sala para ver os trabalhos de cada criança.
Quando chegou ao pé de uma menina que trabalhava intensamente, perguntou-lhe o que estava a desenhar.
A menina respondeu:
- 'Estou a desenhar Deus.'
A professora parou e disse:
- 'Mas ninguém sabe como é Deus.'
Sem piscar e sem levantar os olhos do seu desenho, a menina respondeu:
- 'Saberão dentro de um minuto'.

Todas as crianças tinham ficado na fotografia e a professora estava
a tentar convencê-los a comprar uma cópia da foto do grupo.
- 'Imaginem que bonito será quando vocês forem grandes e todos digam «ali está a Catarina, é advogada,» ou também «este é o Miguel. Agora é médico»'.
Ouviu-se uma vózinha vinda do fundo da sala:
- 'E ali está a professora. Já morreu'.

2.01.2010

Os Lusíadas

Numa manhã, a professora pergunta ao aluno:

- Diz-me lá, quem escreveu 'Os Lusíadas'?
O aluno, a gaguejar, responde:
- Não sei, Sra. Professora... mas eu não fui.
E começa a chorar. A professora, furiosa, diz-lhe:
- Pois então, de tarde, quero falar com o teu pai.

Em conversa com o pai, a professora faz-lhe queixa:
- Não percebo o seu filho. Perguntei-lhe quem escreveu 'Os Lusíadas' e ele respondeu-me que não sabia, que não foi ele...
Diz o pai:
- Bem, ele não costuma ser mentiroso, se diz que não foi ele, é porque não foi. Já se fosse o irmão...

Irritada com tanta ignorância, a professora resolve ir para casa e, na passagem pelo posto local da G.N.R., diz-lhe o comandante:

- Parece que o dia não lhe correu muito bem...
- Pois não, imagine que perguntei a um aluno quem escreveu 'Os Lusíadas' respondeu-me que não sabia, que não foi ele, e começou a chorar.

O comandante do posto:

- Não se preocupe. Chamamos cá o miúdo, damos-lhe um 'aperto', vai ver que ele confessa tudo!

Com os cabelos em pé, a professora chega a casa e encontra o marido sentado no sofá, a ler o jornal. Pergunta-lhe este:

- Então o dia correu bem?
- Ora, deixa-me cá ver. Hoje perguntei a um aluno quem escreveu 'Os Lusíadas'. Começou a gaguejar, que não sabia, que não tinha sido ele, e pôs-se a chorar.

O pai diz-me que ele não costuma ser mentiroso. O comandante da G.N.R. quer chamá-lo e obrigá-lo a confessar. Que hei-de fazer a isto?

O marido, confortando-a:
- Olha, esquece. Janta, dorme e amanhã tudo se resolve. Vais ver que se calhar foste tu e já não te lembras...!